Notícias

31/03/2017

Programa Coração de Estudante atende mais de 600 crianças no mutirão em Jequiá da Praia

Objetivo da iniciativa é identificar cardiopatias congênitas, tratando precocemente os problemas diagnosticados

image

Na última sexta-feira (31), o programa Coração de Estudante iniciou as atividades de 2017 no município de Jequiá da Praia, interior de Alagoas. Mais de 600 crianças foram atendidas, em idade escolar de 2 a 6 anos. O atendimento foi realizado na Unidade Básica de Saúde Augusto Celestino Santos, no centro da cidade, e contou com a colaboração de médicos, residentes e estudantes de medicina do Hospital do Coração de Alagoas.

O projeto Coração de Estudante é uma iniciativa do Hospital do Coração de Alagoas, Sociedade Beneficente de Alagoas – Cordial e da Liga Acadêmica Cardiovascular. A parceria tem como objetivo identificar cardiopatias congênitas nas crianças atendidas, tratando precocemente os problemas diagnosticados.

Além das consultas, o projeto leva conhecimento aos pais e professores, por meio de palestras sobre prevenção de acidentes domésticos e noções básicas de primeiros socorros. “Um ótimo projeto, pois além do diagnóstico precoce, ele oferece toda assistência médica gratuita para tratamento pelo SUS [Sistema Único de Saúde]”, afirmou Camila Patrícia, moradora da região.

Os estudantes diagnosticados com cardiopatia são encaminhados à Casa do Coraçãozinho, ambulatório da Cordial/ Hospital do Coração de Alagoas, onde terão todo o acompanhamento feito pelo SUS, mediante o programa de cardiopediatria do Governo do Estado. 

“O evento Coração de Estudante foi um sucesso! Nossas crianças tiveram atendimento mais que especial. Quero agradecer a todos os envolvidos, na pessoa do presidente de honra da Cordial, o cardiologista José Wanderley Neto, por todo o profissionalismo realizado em Jequiá da Praia. Vamos aguardar o relatório final e as crianças que apresentarem cardiopatia terão o acompanhamento integral assegurado”, comemorou a prefeita.

Ela explicou que teve a oportunidade de conhecer o projeto de perto, quando de sua visita às instalações da Casa do Coraçãozinho. “Um projeto lindo e que visa diagnosticar precocemente a doença. Estamos começando com o pé direito e reforçando a iniciativa do projeto com a vinda de equipe técnica nesse mutirão pelo bem da saúde de nossas crianças”, complementou.

Anomalia - A cardiopatia congênita é uma anomalia na formação do coração da criança ainda no útero, podendo ser diagnosticada do nascimento até os cinco anos de idade. Quanto mais cedo for identificada, maiores as chances de uma recuperação bem sucedida.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, 23 mil crianças nascem com enfermidades cardíacas e 80% precisam fazer algum tipo de cirurgia durante o seu desenvolvimento.

mais notícias